Mulher Maravilha muda de figurino aos 69 anos

wonderwoman4

Mulher Maravilha teve várias mudanças de roupa ao longo dos anos …

Você ouviu as boas notícias? Depois de quase 70 anos, a Mulher-Maravilha está começando uma repaginada extrema. Ela está cortando seus cabelos curtos, trocando seu laço mágico por uma bola de basquete, saindo da Liga da Justiça para a NBA.

Ok, então ela não está fazendo nenhuma dessas coisas, mas pra mim seria ainda mais interessante do que ela mudar sua aparência e se transformar em uma garota motociclista em uma jaqueta de couro e calças. 
O fato é que um membro da santíssima trindade da DC Comics (Superman, Batman, Mulher-Maravilha) esta de roupa nova.

Tambem, depois de 70 anos, que mulher que se preze, usa a mesma roupa por tanto tempo?

Após 69 anos usando o mesmo modelito (que remete à bandeira dos Estados Unidos), a Mulher Maravilha ganhou novo visual. O top vermelho fica e agora conta com uma jaqueta à motociclista por cima, mas o minúsculo short estrelado dá lugar a uma calça, estilo legging, preta.

mulher-nova630


Não é por nada, mas ela estava mais sexy com o traje antigo mesmo!!!

 

 

 

 

 

A novidade pode ser conferida no HQ 600 da Mulher Maravilha, vendido nos Estados Unidos.

wonder_woman1

E essas mudanças podem apontar algo além dos quadrinhos. São cada vez mais frequentes os rumores de que a Warner estaria pensando em levar a Mulher Maravilha às telas do cinema. Megan Fox, Ashely Greene e Jennifer Love Hewitt são alguns dos possíveis nomes para viver a heroína.
O que não se sabe, porém, é se a Warner lançará a personagem em filme próprio ou como uma das protagonistas de “A Liga da Justiça”, megaprojeto que incluirá os principais nomes da DC Comics, como Batman
e Super-Homem.

Anúncios

Será que é merda ou não?

Ainda bem que a gente não piso. Essa foi por pouco.

Brasil eliminado–Valeu a torcida

Os munícipes capelenses bem que se esforçaram para contribuir com a seleção brasileira rumo ao titulo mundial na Copa do Mundo. Apesar dos esforços incluindo nossas festividades e os adereços de apoio a seleção que embelezaram a cidade, a seleção brasileira de futebol foi eliminada nas quartas de final pela Holanda (maquina laranja) em um jogo que parecia sobre o controle no primeiro tempo, mas o segundo tempo do jogo nos deixou angustiados. Foi difícil e tenso assistir pela TV a virada que levamos.

 

 

(E pensar que deu o maior trabalho pra colocar essas bandeiras ai, trepando em postes, arvores…) Aff! Mereço isso?

 

 

 

 

Tudo bem que é apenas um jogo de futebol, mas em nosso pais é uma das maiores alegrias e orgulho que nós brasileiros temos, por isso todos nos unimos neste período com um só objetivo que eu acredito ter sido alcançado, apesar da eliminação.

Valeu toda a nossa torcida, nossa união, nosso entusiasmo, as reuniões com os amigos e a família em frente a TV.

Seguimos agora nossas vidas guardando em nossos corações as alegrias que tivemos e aprendendo com as decepções com toda a trajetória da seleção que chega agora ao fim.

Como brasileiro gostaria de ver o brasil superando seu adversário, mas estou feliz por entender o verdadeiro significado de nossa seleção e que a vitória é apenas mero detalhe.

Brasil e brasileiros! Se não deu para levantarmos a taça, levantemos a cabeça, pois somos sempre campeões!

Valeu a Torcida!!

Datafolha volta a mostrar empate: Serra com 39% e Dilma com 38%

SÃO PAULO (Reuters) – Depois de duas pesquisas mostrando uma liderança de 5 pontos percentuais de Dilma Rousseff (PT) sobre José Serra (PSDB) na corrida presidencial, sondagem do Datafolha publicada nesta sexta-feira trouxe os dois candidatos de volta à condição de empate técnico.

O tucano teve 39 por cento das intenções de voto contra 38 por cento da petista. Na pesquisa Datafolha anterior, em maio, os dois tinham 37 por cento das intenções de voto. Como a margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, não é possível dizer com certeza se Serra está à frente.

Mesmo assim, os números são uma boa notícia para o tucano. As sondagens anteriores mais recentes –CNI/Ibope e Vox Populi– mostravam Dilma com 40 por cento contra 35 por cento de Serra.

E essa retomada vem logo após a atabalhoada escolha do candidato a vice-presidente na chapa do PSDB. Indicado na semana passada, o nome do senador tucano Alvaro Dias (PR) foi rifado depois de uma crise com o aliado DEM, que teve o deputado Índio da Costa (RJ) finalmente alçado ao posto.

Reportagem da Reuters publicada na quinta-feira mostrou que a campanha tucana apostava numa recuperação por conta da exposição do ex-governador paulista na TV. Isso não tinha sido totalmente captado nas últimas sondagens já que elas praticamente não pegaram o efeito das inúmeras inserções diárias de 30 segundos no rádio e na TV, que terminaram dia 29.

Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, que publicou o Datafolha, o resultado dessa exposição maior pode ser visto também nas repostas espontâneas, onde Serra subiu de 14 para 19 por cento. Dilma, no entanto, segue na frente aqui, tendo passado de 19 para 22 por cento. No outro lado da moeda, a sondagem mostrou que o tucano tem 24 por cento de rejeição, contra 20 por cento da petista.

Segundo o Datafolha, Marina Silva segue num distante terceiro lugar com 10 por cento das intenções de voto, 2 pontos a menos do que o registrado em maio.

Cinco por cento dos entrevistados afirmaram que pretendem votar em branco ou nulo, enquanto 9 por cento disseram não saber.

Num eventual segundo turno, de acordo com o Datafolha, Serra teria 47 por cento, contra 45 por cento de Dilma.

Quando considerados também os candidatos dos chamados partidos "nanicos", Serra aparece com 39 por cento das intenções de voto (ante 36 por cento em maio), Dilma tem 37 por cento (ante também 36 por cento) e Marina, 9 por cento (ante 10 por cento). Ainda assim, com a margem de erro de 2 pontos percentuais, o placar representa um empate técnico.

RECORDE NO GOVERNO LULA

O Datafolha mostrou também novo recorde na aprovação do governo Lula. Agora são 78 por cento os que consideram o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ótimo ou bom, contra 76 por cento um mês antes. Apenas 4 por cento fazem uma avaliação ruim ou péssima.

Certamente isso tem ajudado a alavancar o nome de Dilma, que disputa sua primeira eleição.

A pesquisa mostrou que 75 por cento identificam Dilma como a candidata apoiada por Lula. E 41 por cento dos entrevistados disseram que escolheriam com certeza num candidato apoiado pelo presidente, contra 28 por cento que não votariam. Outros 24 por cento afirmaram que o apoio de Lula talvez fizesse eles votarem

O Datafolha ouviu 2.658 eleitores entre quarta e quinta-feira desta semana em 163 municípios do país.

(Por Alexandre Caverni; edição de Eduardo Simões)

Fonte: http://noticias.br.msn.com