Confira a classificação final da Copa do Mundo da África do Sul

Com a dramática vitória sobre a Holanda na decisão, a Espanha termina a Copa do Mundo no topo da classificação final. No outro extremo, a Coreia do Norte, derrotada em seus três jogos na fase de grupos, na trigésima segunda colocação.

Particularmente, eu não gostei muito do jogo. Preferia ver o Brasil na final, mas concordo com o titulo ter ido pra Espanha, apesar de estar torcendo pra Holanda por achar que ela mericia a taça por ter eliminado o Brasil.

Bom, enfim não vou me prolongar aqui neste post até por que não to muito pra isso agora. Valeu torcida e vamos todos construir um novo Brasil para a copa 2014. Ja estamos todos convocados!

Confira abaixo como ficou a classificação final da Copa:

1. Espanha Espanha copamundo2010
2. Holanda Holanda
3. Alemanha Alemanha
4. Uruguai Uruguai
5. Argentina Argentina
6. Brasil BRASIL
7. Gana Gana
8. Paraguai Paraguai
9. Japão Japão
10. Chile Chile
11. Portugal Portugal
12. EUA Estados Unidos
13. Inglaterra Inglaterra copa
14. México México
15. Coreia do Sul Coreia do Sul
16. Eslováquia Eslováquia
17. Costa do Marfim Costa do Marfim
18. Eslovênia Eslovênia
19. Suíça Suíça
20. África do Sul África do Sul
21. Austrália Austrália copa-do-mundo-brasil-2014
22. Nova Zelândia Nova Zelândia
23. Sérvia Sérvia
24. Dinamarca Dinamarca
25. Grécia Grécia
26. Itália Itália
27. Nigéria Nigéria
28. Argélia Argélia
29. França França
30. Honduras Honduras
31. Camarões Camarões
32. Coreia do Norte Coreia do Norte 

Emo Futebol Clube

Emo-FC_CapaEmo-FC_CuquemoEmo-FC_EmarcosEmo-FC_FenomenoemoEmo-FC_JuanemoEmo-FC_JuliemoBaptistaEmo-FC_KakemoEmo-FC_LeonardoEmouraEmo-FC_NilmaremoEmo-FC_OdvemoEmo-FC_Robertemo-CarlosEmo-FC_RobiemoEmo-FC_RonaldinhemoGaucho

Fonte: http://globoesporte.globo.com

Campanha com Larissa Riquelme naufraga com derrota do Paraguai

A modelo paraguaia Larissa Riquelme conseguiu se promover graças às fotos sensuais em que aparecia torcendo durante a Copa do Mundo, mesmo sem sair de Assunção. Na última aparição, chegou a exibir o nome de um patrocinador pintado nos seios [estes famosos pelo decote onde ela guardava seu telefone celular durante os jogos].

10185148

A campanha da marca de desodorante, porém, durou apenas um dia. Larissa havia prometido desfilar nua em Assunção caso a seleção paraguaia vencesse a Espanha e chegasse à semifinal. A empresa que a patrocina, então, lançou a campanha em que o torcedor poderia escolher onde a modelo deveria desfilar sua nudez [já vista em revistas masculinas].

Com a derrota por 1 a 0 para a Espanha, o Paraguai deu adeus à Copa do Mundo. A campanha já perdeu o sentido. Já a nudez de Larissa parece ser questão de tempo.

“Caminharemos com a cabeça erguida. Avante meu querido Paraguai! No bons e nos maus momentos jogaram como deuses. E demonstraram que o Paraguai, sim, pode!”, escreveu Larissa, após a eliminação, em seu perfil no Facebook.

Divulgação

10185117

Fonte: Folha Online

Descontraindo com imagens show de bola (semtrocadilho com a seleção)

Fortes emoções com a eliminação da seleção

Fiquei com muita pena do garoto,mas confesso que ri quando a mãe errou a idade dele

Brasil eliminado–Valeu a torcida

Os munícipes capelenses bem que se esforçaram para contribuir com a seleção brasileira rumo ao titulo mundial na Copa do Mundo. Apesar dos esforços incluindo nossas festividades e os adereços de apoio a seleção que embelezaram a cidade, a seleção brasileira de futebol foi eliminada nas quartas de final pela Holanda (maquina laranja) em um jogo que parecia sobre o controle no primeiro tempo, mas o segundo tempo do jogo nos deixou angustiados. Foi difícil e tenso assistir pela TV a virada que levamos.

 

 

(E pensar que deu o maior trabalho pra colocar essas bandeiras ai, trepando em postes, arvores…) Aff! Mereço isso?

 

 

 

 

Tudo bem que é apenas um jogo de futebol, mas em nosso pais é uma das maiores alegrias e orgulho que nós brasileiros temos, por isso todos nos unimos neste período com um só objetivo que eu acredito ter sido alcançado, apesar da eliminação.

Valeu toda a nossa torcida, nossa união, nosso entusiasmo, as reuniões com os amigos e a família em frente a TV.

Seguimos agora nossas vidas guardando em nossos corações as alegrias que tivemos e aprendendo com as decepções com toda a trajetória da seleção que chega agora ao fim.

Como brasileiro gostaria de ver o brasil superando seu adversário, mas estou feliz por entender o verdadeiro significado de nossa seleção e que a vitória é apenas mero detalhe.

Brasil e brasileiros! Se não deu para levantarmos a taça, levantemos a cabeça, pois somos sempre campeões!

Valeu a Torcida!!

Pare, pense e reflita – Tem certeza que sua vida esta ruim?

O vídeo abaixo foi postando dia 1 de junho de 2010 e esta com + de 2 milhões de acessos! Um vídeo assim não pode ser ruim. (Estou procurando uma versão com legenda, mas independente disso, é fantástico!

Da ditadura à democracia, saiba como os politicos tentam faturar com a copa

Médici tentou escalar time, Maluf comprou fuscas e FHC recebeu seleção vitoriosa

No país do futebol, nada mais natural do que políticos tirando uma casquinha do esporte para tentar se dar bem. Corintiano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva costuma fazer discursos usando explicações futebolísticas e não esconde a decepção quando algo está errado com o time.
No país do futebol, nada mais natural do que políticos tirando uma casquinha do esporte para tentar se dar bem. Corintiano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva costuma fazer discursos usando explicações futebolísticas e não esconde a decepção quando algo está errado com o time.
Antes de Lula, outros presidentes já se envolveram diretamente com o futebol. O general Emílio Garrastazu Médici era um dos que mais gostavam do esporte e chegou até a interferir diretamente na seleção brasileira que jogou a Copa de 1970.

Em 1970, antes do tricampeonato, Médici pediu publicamente para que o técnico e jornalista João Saldanha convocasse o artilheiro mineiro Dario. Saldanha não seguiu a orientação do ditador e ainda alfinetou:

– O presidente escala o ministério dele e eu escalo o meu time!

Após os conflitos públicos, Saldanha foi demitido. Além de “desobedecer” Médici, Saldanha também não recebia apoio do governo por ter feito parte do Partido Comunista. No comando da seleção, Zagallo convocou Dario, conquistou o tricampeonato e impulsionou a comemoração dos generais.

O hino do tri “Todos juntos, vamos pra frente Brasil. Salve a seleção!” acabou virando o tema da Arena [partido que dava sustentação política à ditadura]. Os candidatos do partido deviam usar a música e imagens da vitória brasileira nas propagandas políticas. Na década de 1970, os políticos atingiram o ápice do uso do futebol como propaganda política.

Também foi no tri que o então prefeito de São Paulo, Paulo Maluf (PP) presenteou os jogadores da seleção com o carro da moda. Maluf comprou 25 fuscas, a “coqueluche” da indústria automobilística da época, para os 25 jogadores da seleção.

Por causa da “comemoração”, Maluf respondeu a um processo na Justiça que pedia a devolução do dinheiro usado para comprar os carros. Em 2006, o STF (Supremo Tribunal Federal) arquivou a ação contra o ex-prefeito alegando que a Câmara dos Vereadores havia permitido a compra.

Festa ao lado do poder

Nas duas primeiras Copas conquistadas pela seleção brasileira, em 1958 e 1962, os jogadores comemoraram o título ao lado do presidente. Em 1958 o time de Pelé, Garrincha e Zagalo venceu a competição pela primeira vez e comemorou ao lado de Juscelino Kubitschek.

JK, que prometia o crescimento de “50 anos em 5”, recebeu o time no Palácio do Catete, no Rio, e comemorou o título conquistado na Suécia após os fracassos de 1950 e 1954.

Quatro anos mais tarde, em 1962, Pelé sofreu uma contusão logo no começo da Copa do Chile, e ficou de fora das outras partidas. Mas Garrincha e a base da seleção campeã de 58 trouxeram o bicampeonato para o Brasil. O time repetiu a cena e comemorou o título ao lado do presidente João Goulart, já em Brasília, numa cena que virou tradição.

Democracia

Em 1994, quando o Brasil ganhou o tetracampeonato na Copa dos Estados Unidos, os jogadores se envolveram em uma encrenca. Na volta para o Brasil, a comissão técnica entrou no país sem declarar produtos que foram comprados durante a viagem. O escândalo ficou conhecido como “voo da muamba” e dirigentes da CBF tiveram que pagar multa sobre o dinheiro do imposto.

Depois do fracasso de 1998, quando o time “apagou” na final contra a França, a seleção de 2002 chegou ao pentacampeonato na Copa Japão-Coreia. O então presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu publicamente a convocação de Romário para a seleção, mas não foi ouvido pelo técnico Luiz Felipe Scolari. Apesar da rusga, após a vitória, a seleção foi ao Planalto e a imagem de Vampeta descendo a rampa do Planalto a cambalhotas se tornou clássica.

Lula até tentou convencer Dunga a convocar os santistas Ganso e Neymar, mas não teve sucesso. Em 2006, o presidente já havia palpitado, ao questionar se o fenômeno Ronaldo não estava muito gordo para a competição. Apesar das famosas comparações entre política e futebol e do fanatismo pelo esporte, o corintiano Lula ainda não conseguiu comemorar uma Copa como presidente e emplacar suas sugestões para a convocação da seleção.

Fonte: http://noticias.r7.com/brasil/noticias

Dunga nosso querido técnico

Hora amigos leitores, todos nós sabemos que nosso querio técnico da seleção brasileira é uma pessoa de temperamento bipolar, ou seja hora ele esta de mau humor, hora esta inssuportavel. Me da até pena dos reporteres com cada coisse de cavalo que nosso amavel técnico manda.

Com todo respeito a autonomia do técnico em poder fazer a convocação conforme suas “nessecidades”, mas deixar o Ronaldinho Gauxo fora dessa lista ai, poxa.

Ta bem, apesar de uns pequenos mas imcomodos defeitos do nosso técnico eu preciso reconhecer aqui que vendo o retrospecto da seleção, até que o Sr. mau humorado vai bem obrigado: 

O histórico da seleção de Dunga é um alento para quem ficou decepcionado com a estreia do Brasil na Copa, na terça-feira, em Johannesburgo. O 2 a 1 monótono e sem brilho contra a Coreia do Norte não destoa do que a equipe vem apresentando nos últimos anos contra seleções mais fracas, que jogam fechadas na defesa. Do outro lado da moeda, o treinador ostenta um histórico de fazer inveja nos confrontos com seleções fortes e tradicionais. Sob o comando de Dunga, Argentina e Itália, por exemplo, viraram freguesas. A disparidade entre o desempenho brilhante nos desafios mais duros e o futebol de dar sono nos jogos contra seleções medíocres não é difícil de explicar. Além da óbvia diferença de motivação dos jogadores, que gostam mesmo é de impressionar quando o jogo é grande, há a característica tática do time de Dunga. A atual seleção brasileira marca forte, rouba a bola no meio e parte em rápidos contra-ataques com Kaká e Robinho. Foi assim que o Brasil derrotou algumas das melhores seleções do planeta nos últimos anos. A seguir, uma lista dos tropeços contra as “nanicas” – e dos triunfos contra as equipes de primeiro escalão:

A seleção contra os pequenos

Brasil 3 x 2 Canadá, 31/5/2008, em Seattle
Brasil 0 x 2 Venezuela, 6/6/2008, em Boston
Brasil 0 x 0 Bolívia, 10/9/2008, no Rio de Janeiro
Brasil 0 X 0 Colômbia, 15/10/2008, no Rio de Janeiro
Brasil 0 x 0 Venezuela, 14-10-2009, em Campo Grande
Brasil 1 x 0 Estônia, 12/8/2009, em Tallinn

A seleção contra os grandes

Brasil 3 x 0 Argentina, 3/9/2006, em Londres
Brasil 3 x 0 Argentina, 15/7/2007, em Maracaibo
Brasil 6 x 2 Portugal, 19/11/2008, no Gama
Brasil 2 x 0 Itália, 10/2/2009, em Londres
Brasil 3 x 0 Itália, 21/6/2009, em Pretória
Brasil 3 x 1 Argentina, 5/9/2009, em Rosário